Há coisas que não podem ficar entaladas cá dentro!

24
Mai 10

Olho para trás... tudo tem mudado com uma rapidez de certa forma assustadora. Há muito que deixei de ser aquela menina que corria pelos montes com os primos, aquela que se sentava durante uma tarde inteira debaixo do pessegueiro com o gatinho ao colo, ou a que se sentava ao sol posto nos degraus do terraço a comer o pão acabado de fazer. Há muito que deixei de ser aquela criança que se destacava dos outros, aquela que tinha o mundo nas mãos.

 

Já corri todos os montes que haviam para correr, o pessegueiro já não dá nem fruta nem sombra e os degraus estão empoeirados de esquecimento. Hoje percebo que sou só mais uma e que o mundo não está nas mãos mas sim nos pés.

 

Hoje sou o reflexo desses 19 anos que ficaram para trás. Sou a sabedoria de uma vida que ainda tem vontade de aprender mais, e mais... Sou todas as lágrimas que chorei e todos os sorrisos que esbocei. Sou todas as histórias que vivi e todas as que contei.

 

Sou 19 anos de vida e serei os que me restam viver.

 

Eu sou eu e é assim que vou continuar a ser...

publicado por Palavras Rasgadas às 15:25
sinto-me: Mais velha
música: Freddom - The beautiful Girls

Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

25
26
27
28
29

30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Por aqui passaram:
hospedagem
Contador de visitas grátis
blogs SAPO